Pneus para Commercial Specialty Vehicles

New content item

Pneus para o futuro

Go Green: “Desenvolvemos sustentabilidade”

O tópico da sustentabilidade é atualmente uma prioridade na agenda da fabricante de pneus Continental. Especialistas de diversas áreas estão a trabalhar em estreita colaboração nos sectores de pesquisa e desenvolvimento, teste e produção para tornar o pneu do futuro ainda mais eficiente em termos energéticos e ecológico nas várias fases do seu ciclo de vida: fabrico, utilização e reciclagem. Durante esse processo, os especialistas questionam todos os componentes do pneu e, se necessário, substituem-nos por materiais mais compatíveis com o ambiente. A aposta na sustentabilidade também abrange os processos de produção da Continental. Por exemplo, foi introduzido um processo inovador de incorporação de resíduos de borracha no ciclo de produção, que permite a reutilização da borracha de pneus em fim de vida, de veículos pesados, durante a recauchutagem.


Sponsoring

Os pneus para carros híbridos e elétricos ajudam a reduzir as emissões de CO2.

O último produto a juntar-se à oferta da Continental foi um pneu especial para veículos híbridos com menos 30 porcento de resistência ao rolamento que um pneu padrão. Equipados com esta borracha, os modelos híbridos conseguem reduzir as distâncias percorridas com auxílio dos seus motores de combustão interna e aumentar as distâncias percorridas em modo elétrico. Os construtores de pneus da Continental não tiveram de abdicar de propriedades relevantes em matéria de segurança para alcançarem uma melhoria na resistência ao rolamento, tal como evidenciado pela classificação de A atribuída ao pneu, segundo os critérios de Etiquetagem de pneus da EU, tanto para a resistência ao rolamento como para a distância de travagem em piso molhado.


sponsoring_02-Image

Borracha de dente-de-leão e a “plantação junto da fábrica de pneus”.

Um dos aspetos das iniciativas a favor da sustentabilidade da Continental que tem estado sob os olhares da opinião pública é o “pneu dente-de-leão”. Neste campo, a empresa colabora com o Instituto Fraunhofer de Biologia Molecular e Ecologia Aplicada (IME). O objetivo é utilizar o látex natural obtido a partir das raízes de dente-de-leão como substituto comercialmente viável do látex natural obtido a partir de plantações em florestas tropicais. Os dentes-de-leão podem ser cultivados em terenos impróprios para culturas de subsistência. Desta forma, a criação de "plantações junto das fábricas de pneus" na Europa Central faz pleno sentido, tanto a nível económico como ecológico. As curtas distâncias de transporte traduzem-se na redução substancial das emissões de CO2. Além disso, com esta medida, poderá reduzir-se o volume de monoculturas de árvores-da-borracha em florestas tropicais; simultaneamente, o fabricante de pneus ganha alguma imunidade à volatilidade dos preços no mercado mundial de borracha. Tendo em conta que 10% a 30% da borracha utilizada em pneus provém da árvore-da-borracha (Hevea brasiliensis), muito em breve estes benefícios tornar-se-ão bastante evidentes.

sponsoring_03-Image