Pneus de tecnologia Alemã

Componentes dos pneus

Componentes dos pneus

Uma visão de dentro dos pneus, mostrando todos os componentes que fazem parte dos pneus atuais

Os atuais pneus de automóveis têm uma estrutura complexa. Os pneus de borracha que usamos hoje estão em construção há mais de um século. A Continental teve um papel muito importante no desenvolvimento dos atuais pneus radiais com cinta de aço, melhorando seu design e a função dos pneus. Continue lendo para descobrir mais sobre os componentes do pneu moderno.

Os componentes do pneu podem ser agrupados em duas estruturas principais: o conjunto de banda de rodagem e a carcaça. Esses elementos são formados em várias camadas.

Começando na superfície de contato com a estrada e ir até o interior do pneu. Daremos uma olhada nos componentes de forma individual e também descobriremos qual o papel desses componentes.

Componentes dos pneus

Banda de rodagem: Mantendo você na pista

Vamos começar com as camadas externas que compõem a banda de rodagem do pneu. Esse componente de borracha envolve a carcaça e oferece baixa resistência ao rolamento, ótimo manuseio, longa vida útil e boa quilometragem.


1. Banda de rodagem. Feita de borracha sintética e natural. Em um pneu novo, essa superfície texturizada garante alta quilometragem, boa aderência na estrada e expulsão de água. Isso equivale a uma direção segura em todas as condições. A banda de rodagem do pneu se conecta à estrada e a lateral e possui três áreas:

  • Piso: é a parte do pneu que mais entra em contato com a estrada. Oferece aderência em todas as superfícies da estrada, resistência ao desgaste e estabilidade direcional.
  • Base: embaixo do piso, reduz tanto a resistência ao rolamento, quanto o dano na estrutura interna do pneu - a carcaça.
  • Ombro: nas bordas externas, essa área forma uma transição ideal do piso para a parede lateral do pneu.

Contribuição da Continental. Em 1904, a Continental foi o primeiro fabricante de pneus a introduzir “desenhos” na banda de rodagem dos pneumáticos da época.


2. Lonas sem junta. Essa camada, que fica diretamente abaixo da banda, permite viajar em altas velocidades. Imagine reunir um pedaço de barbante de volta em uma bola, enrolando-o constantemente em círculos. Lonas sem junta são similares. Consiste em um único fio forte de nylon, coberto em borracha, que gira em torno da circunferência do pneu, de um lado para o outro.

Contribuição da Continental. Um tecido de linho coberto em borracha usado para executar esta função. Mas as linhas cruzadas esfregavam umas nas outras, resultando em uma vida útil mais curta dos pneus. Em 1923, a Continental introduziu um novo tecido de malha de cordões. Esse tecido (descrito acima) apresentava cordões que corriam em uma direção mantidos no lugar por fios de suporte, cobertos em borracha. Os pneus com o novo tecido duraram muito mais tempo.


3. Cintas de aço. Fortes cordões de aço que formam as cintas, fornecem rigidez ao pneu nesta camada, proporcionando:

  • Melhora a retenção da forma e a estabilidade direcional
  • Reduz a resistência ao rolamento
  • Aumenta o desempenho quilométrico do pneu

Carcaça: Dentro do pneu

Agora vamos saber um pouco mais sobre o interior do pneu, conhecido como carcaça, estrutura ou esqueleto do pneu. A carcaça amortece o pneu e contém ar - funcionando como uma câmara de ar. É o ar - não o pneu em si - que carrega toda a carga. É por isso que a pressão da calibragem é tão importante. Quem já teve um pneu furado sabe disso muito bem!


4. Camada de tecido. Essa camada de tecido - ou seja, rayon ou poliéster emborrachado - controla a pressão interna do pneu e mantém sua forma.


5. Revestimento interno. Uma camada hermética de borracha butílica que cumpre algumas funções cruciais:

  • Vedar o ar internamente, controlando a pressão dos pneus
  • Atua como câmera de ar nos pneus atuais de carro, que não possuem câmara de ar.

6. Parede lateral. A parede externa do pneu - conectada a banda de rodagem pelo ombro do pneu - é feita de borracha natural. Ela protege a carcaça contra danos externos e condições externas.

Talão: conectando o pneu ao volante

O componente do talão, que faz parte da estrutura da carcaça, compõe a borda do pneu que fica firmemente encaixado na roda. É aqui que o pneu é mantido no lugar, graças à pressão do ar. O talão é composto por três partes.


7. Reforço do talão. Feito de nylon ou aramida - um tipo de fibra sintética forte, resistente ao calor, este cabo fino:

  • Melhora a estabilidade direcional
  • Facilita uma resposta precisa da direção.


8. Apex. O enchimento de borracha sintética estabilizador, conhecido por Apex ou Cunha, executa as mesmas tarefas que o reforço do talão, ao mesmo tempo em que proporciona conforto adicional na direção.


9. Centro do talão. O coração do talão, feito de arame de aço coberto em borracha - também conhecido como encordoamento do talão ou feixe de arames do talão. Ele garante que o pneu fique firme no aro da roda.

Localize uma revenda
Compartilhe