Pneus de tecnologia Alemã

(imagem fábrica Continental Pneus no passado)

150 ANOS DE INOVAÇÃO E PROGRESSO

(Mulher dirigindo e olhando no espelho retrovisor, com imagem do passado no retrovisor)

Somos apaixonados por pneus há 150 anos.

A Continental tem uma história de sucesso que se inicia em 1871, quando a empresa foi estabelecida pela primeira vez em Hanover, Alemanha. Onde quer que as pessoas estivessem se esforçando para transformar suas ideias de mobilidade em realidade, estávamos prontos para apoiá-las. É um tema em comum em todas as épocas da nossa história; nossas tecnologias, sistemas e soluções de serviço tornam a mobilidade e o transporte mais sustentáveis, seguros, convenientes, personalizados e acessíveis.


É uma jornada longa, por assim dizer, mas aqui está um resumo das principais fases em 150 anos de inovação e progresso - e uma visão tentadora do futuro future.

(montagem com imagem do pneu ContiEcoContact, veículo e paisagem)

Caminho para a sustentabilidade (1991 até atualmente)

O laboratório experimental “Taraxagum Lab Anklam” foi inaugurado em 2018 em Mecklenburg-Vorpommern, Alemanha. O laboratório conduz pesquisas inovadoras sobre o cultivo e processamento de dente-de-leão russo como fonte alternativa de matéria-prima para a seringueira, um grande avanço na produção de pneus ecologicamente corretos.

O ContiLifeCycle foi lançado em 2013, abordando a vida útil dos pneus de caminhão Continental. Aplicando uma combinação totalmente exclusiva de reciclagem de borracha e reforma de pneus de caminhão, a Continental desenvolve uma solução sustentável que estende a vida útil dos pneus e, ao mesmo tempo, reduz consideravelmente os custos

Em 2007, a Continental adquiriu a Siemens VDO Automotive AG e se tornou um dos cinco principais fornecedores da indústria automotiva no mundo. Simultaneamente, a empresa aumenta sua posição de mercado na Europa, América do Norte e Ásia.

O ContiSportContact 2 Vmax foi revelado em 2003, o primeiro pneu de estrada do mundo aprovado para velocidades de até 360 km/h. Mais tarde, a Continental foi oficialmente reconhecida pelo Guinness World Records por vender os pneus legais de estrada mais rápidos do mundo.

Em 1998, a Continental reforça sua posição como fabricante global de pneus com a adição de unidades na Argentina, México, África do Sul e Eslováquia.

Ao considerar o impacto ecológico do pneu, uma nova semente é plantada em 1991. A Continental lança o ContiEcoContact, o primeiro pneu sustentável do mundo, que prova que o cuidado com o meio ambiente não precisa ficar em segundo plano para o desempenho ou segurança.

Os engenheiros prestaram especial atenção à redução da resistência ao rolamento e ao desgaste dos pneus, para que o ContiEcoContact durasse muito mais e deixasse significativamente menos resíduos de borracha no asfalto (em comparação com um pneu convencional).

Outra vantagem para o meio ambiente - e os custos de funcionamento do motorista - é que melhora a eficiência de combustível do veículo. Hoje, o ContiEcoContact está em sua quinta geração e continua a ser classificado como o melhor da classe por testes independentes.

DESTAQUE: A ARTE DA PUBLICIDADE

A era de ouro do transporte e da mobilidade proporcionou uma inspiração maravilhosa para outra forma de arte emergente: propaganda. Nos arquivos da Continental, há uma coleção impressionante de pôsteres pintados que refletem não apenas as qualidades de nossos produtos, mas também as aspirações de nossos clientes. Seja sobre desempenho, segurança ou simplesmente o glamour de viajar para locais exóticos, há muito o que apreciar nessas imagens coloridas da história cultural.

(imagem antigas propagandas da Continental Pneus)
(Imagem de material em revista antiga)

Internacionalização (1961 - 1990)

A aquisição do fabricante norte-americano de pneus General Tire em 1987 leva ao estabelecimento de uma nova subsidiária internacional: Continental Tire North America, Inc.

Em 1979, a Continental assumiu as operações europeias de pneus da Uniroyal para uma base mais ampla na Europa. Seis anos depois, são adquiridas também as operações de pneus da austríaca Semperit.

Uma grande inovação é revelada em 1972, quando a Continental lança o pneu de inverno sem pregos ContiContact. Representa uma melhoria significativa na segurança rodoviária ao conduzir em condições sazonais adversas.

A demanda por pneus de vários tipos e diferentes usos cresceu simultaneamente com o desenvolvimento dinâmico da fabricação mundial de automóveis. Para acompanhar os requisitos do mercado, a Continental criou um centro de testes dedicado. A unidade de teste de pneus Contidrom foi inaugurada em 1967 nas proximidades de Lüneburg Heath

DESTAQUE: O PRIMEIRO CARRO SEM CONDUTOR

(montagem com imagem de veículo antigo e veículo autônomo atual calçado com pneus Continental)

Em 1968, o primeiro carro sem motorista controlado eletronicamente foi para a pista em nossas instalações de teste de Contidrom, para espanto da imprensa e do público. O objetivo deste projeto visionário era determinar como os pneus poderiam ser testados com precisão, usando métodos científicos sob condições programadas. De certa forma, os engenheiros da Continental já estavam abrindo o caminho para o futuro da direção autônoma.

Hoje, a Continental continua trabalhando em novas tecnologias para oferecer suporte à direção autônoma. Atualmente operando em pistas de teste fechadas está o CUbE - “Continental Urban Mobility Experience” - que pode ser ativado por um aplicativo de smartphone para transportar os passageiros com segurança para um destino de sua escolha. Em outros lugares, os pesquisadores exploram o potencial de viagens automatizadas em rodovias e orientação automática em um estacionamento. Eliminar a necessidade de um motorista também inspira ideias para o interior do carro: os engenheiros da Continental podem remodelá-lo em algo tão aconchegante e acolhedor quanto uma sala de estar.


Iniciar
 
(imagem com veículos antigo em corrida no passado)

Sucesso nas corridas (1931 - 1960)

A Continental começa a produzir pneus radiais em massa pela primeira vez em 1960. A empresa introduz a letra “R” para designar esses pneus, que posteriormente se tornam padrão para fabricantes de pneus em todo o mundo.

Em 1955, a Continental é a primeira empresa alemã a começar a fabricar pneus sem câmara para automóveis de passeio, levando em consideração os requisitos dos fabricantes de automóveis. Esses pneus são consideravelmente superiores em segurança na comparação com os pneus tradicionais.

Em 1952, a Continental oferece os primeiros pneus da Europa especialmente desenvolvidos para o inverno e as condições de gelo, o М + S (lama e neve).

Trabalhando em estreita colaboração com a Daimler-Benz e a Porsche, a Continental repetiu seus sucessos anteriores à guerra, nas pistas de corrida entre 1951 e 1955. Pilotos como Stirling Moss, Karl Kling e Juan Manuel Fangio venceram o Grande Prêmio da França, Inglaterra, Holanda e Itália em carros equipados com pneus de alta velocidade da Continental.

Com o fim da guerra em 1945, o governo militar britânico concede permissão para as fábricas de Hanover retomarem a produção.

Durante a guerra, os pesquisadores continuam trabalhando em novos designs e tecnologias. Um dos resultados é a patente dos pneus sem câmara, concedida à empresa em 1943.

Entre 1935 e 1940, os carros Mercedes e Auto-Union (hoje conhecida como Audi) equipados com pneus de corrida Continental tiveram uma sequência formidável de sucessos nas corridas. Quatro vitórias consecutivas no Grande Prêmio da Alemanha, quatro vitórias na corrida de Trípoli do Norte da África, três na Itália, além de numerosos recordes de velocidade ajudam pilotos como Rudolf Caracciola, Berndt von Rosemeyer e Hans Stuck a alcançar fama internacional.

 

Continental durante a Segunda Guerra Mundial

Após a eclosão da Segunda Guerra Mundial em 1939, a produção de pneus e borracha é estritamente regulamentada para atender aos requisitos militares para pneus de caminhões e aeronaves e a fabricação de roupas, calçados e outros suprimentos. Como muitas operações industriais na Alemanha na época, a Continental usa trabalho forçado fornecido pelo chamado “Terceiro Reich”. Esse episódio vergonhoso é profundamente lamentado e foi investigado em um estudo histórico publicado em 2020.


(imagens antigas com aplicação de borracha)

Pioneiros nas invenções (1901-1930)

No início do século 20, a Continental abraçou uma mudança transformadora em seu foco de fabricação: pneus de automóveis. A empresa tem um tremendo sucesso nesses empreendimentos desde o início - e não parou desde então.

O negro de fumo foi adotado para a produção de pneus em 1926, usado para dar ao pneu mais resistência ao desgaste e ao envelhecimento - e sua cor característica.

Em 1921, a Continental é a primeira empresa alemã a lançar no mercado, pneus com filamentos de tecido na estrutura. A camada com tecido é mais flexível, representando uma atualização significativa em relação a rigidez das camadas em treliças.

Não se trata apenas de pneus de carro. O aviador pioneiro Louis Blériot faz história com o primeiro vôo através do Canal da Mancha em 1909. O material da Continental Aeroplan cobre as asas e a fuselagem de seu avião.

A Continental inventou o aro removível para sedans em 1908, uma inovação notável para ajudar a economizar tempo e esforço ao trocar um pneu.

Em 1904, a Continental apresentou o primeiro pneu automotivo do mundo com desenho na banda de rodagem.

Em 25 de março de 1901, o primeiro automóvel de Karl Benz, a ser chamado de Mercedes, é equipado com pneus Continental. Ele obtém uma vitória sensacional na corrida de Nice-Salon-Nice, cobrindo a distância de 414 quilômetros em 6 horas 45 minutos e 48 segundos. Esta vitória prova ser uma propaganda poderosa e impulsionou o desenvolvimento de novos designs de pneus.

(imagem com cartaz antigo da Continental e foto externa da fábrica)

Espírito de otimismo (1871 - 1900)

Um marco importante em 1892, quando a Continental se tornou a primeira empresa alemã a fabricar pneus pneumáticos para bicicletas.

A imagem de um cavalo empinando aparece pela primeira vez em produtos Continental em 1875 - com base no brasão de armas da cidade de Hanover - e foi formalmente adotada como marca registrada da empresa em 1882.

A Continental Caoutchouc & Gutta-Percha Company foi fundada em Hanover em 8 de outubro de 1871, uma década e meia antes da fabricação do primeiro automóvel. A produção da fábrica principal na rua Vahrenwalder, inclui tecidos emborrachados para capas de chuva, bolsas de água quente e pneus maciço para bicicletas e carruagens.

A escolha de Hanover como local para estabelecer o negócio não foi por acaso. No início do século 19, a cidade é um movimentado centro industrial de fábricas, de tecelagem, têxteis e até chocolaterias de luxo. Já em 1843, Hanover já está conectada ao resto da Alemanha por uma linha ferroviária direta.


DESTAQUE: POR QUE UM CAVALO? LOGOTIPO DA CONTINENTAL DESDE 1875

O cavalo empinando é uma das marcas registradas mais conhecidas da indústria automotiva, simbolizando força, agilidade e resistência. Tomou várias formas ao longo dos anos. Mas como e por que se tornou sinônimo de Continental Pneus?

A primeira aparição do cavalo deve-se a um veterinário chamado Hartmann que inventou "protetores de cascos" feitos de borracha macia, projetados para evitar que os cavalos escorreguem em superfícies congeladas. Ele detinha a patente, enquanto a Continental os produzia e distribuía. Cada proteção de casco carregava a imagem de um cavalo nas patas traseiras empinando.

Mas o significado mais amplo do cavalo vem das raízes da empresa em Hanover, Alemanha; o cavalo de corrida puro-sangue com o mesmo nome é um símbolo tradicional da região. Ele apareceu pela primeira vez no brasão dos duques de Brunswick-Lüneburg no século 14 e é usado até hoje em dia no estado alemão da Baixa Saxônia.


(as 5 versões de logotipos da Continental desde 1975 até o momento)
(imagem de pneus com tecnologia ContiSense e ContiAdapt em ação)

Uma rápida visão do futuro

Dando continuidade ao nosso longo histórico de inovação, a Continental está desenvolvendo dois novos conceitos de tecnologia de pneus que levarão a ainda mais segurança e conforto nas estradas no futuro. Os dois sistemas - ContiSense e ContiAdapt - permitem o monitoramento contínuo da condição do pneu, além da capacidade de combinar espontaneamente as características de desempenho do pneu com as condições predominantes da estrada. As tecnologias fizeram sua oficial estreia pública no Salão Automóvel de Frankfurt, em 2017.

O ContiSense é baseado no desenvolvimento de compostos de borracha condutores de eletricidade, que permitem que sinais elétricos sejam enviados de um sensor no pneu para um receptor no carro. O ContiAdapt combina micro-compressores integrados na roda para ajustar a pressão do pneu com um aro de largura variável. Isso permite que o sistema modifique o tamanho da área de contato do pneu no solo, que em diferentes condições da estrada é um fator decisivo para a segurança e o conforto.

Tanto o ContiSense quanto o ContiAdapt foram integrados em um pneu conceito que permite que os benefícios de ambos os sistemas sejam totalmente aproveitados. O desenho do pneu apresenta três áreas na banda de rodagem diferentes: para dirigir em superfícies molhadas, escorregadias ou secas. Dependendo da pressão do pneu e da largura do aro, diferentes áreas na banda de rodagem são ativadas e o pneu conceito adota a “pegada” necessária em cada caso. Desta forma, as características do pneu se adaptam às condições da estrada ou às preferências do motorista.

A Continental acredita que ambos os conceitos de tecnologia de pneus são soluções promissoras para a mobilidade do futuro, onde os pneus são adaptados para atender às necessidades de condução automatizada.


Pneus para o futuro

Sponsoring

O tópico da sustentabilidade é atualmente uma prioridade na agenda da fabricante de pneus Continental. 

Acesse aqui

Ultra High Performance

Pneus Ultra-High Performance (UHP)

No limite da segurança para os carros mais avançados do mundo

Acesse aqui

Rumo à Visão Zero

Visão Zero: Zero Mortes. Zero Ferimentos. Zero Acidentes (imagem estrada com as 3 placas da visão zero)

Zero Mortes. Zero Ferimentos. Zero Acidentes. Para isso tecnologias de segurança  funcionam em conjunto com pneu para salvar vidas

Acesse aqui

Encontre o pneu ideal

O jeito mais rápido de encontrar o pneu ideal.